29 setembro 2016

Desculpe-me o transtorno, mas preciso falar de Fernando

Sinto ter que falar sobre algo que ocorreu há certo tempo, e sinto mais em ter que expor os meus sentimentos. É verdadeiro e puro o que sinto, por isso me vejo na obrigação de narrar nossa história.

Lembro-me como hoje, te vi chegar numa lanchonete que eu trabalhava como atendente; você chegou cabisbaixo, e ao mesmo tempo em que sentava em uma mesinha defronte a rua, sempre distraído, nem notou quando me aproximei para anotar o pedido, quando me posicionei ao seu lado senti um cheiro horrível. "Deve ser da rua, alguém pisou em... Deixa pra lá."